quinta-feira, 28 de abril de 2011

Série Velhos Poemas: NEM É PRECISO

nem é preciso falar
sobre o que é se perder
ao lado seu
que nem um sonhador

que nascia ao meio-dia
esperando um lugar
na viagem eterna
do sol no seu pôr

nem é preciso esperar
o teu caminho surtar
e teus passos chegarem
sem nenhuma dor

que eu temia e me escondia
numa lua tão crua
tão nua e tão sua
que nunca chorou

3 comentários:

Fabi Magni disse...

gostei dos teus escritos!

Paulo Henrique Passos disse...

nem é preciso falar que esse poema surpreendeu.

CA Ribeiro Neto disse...

Lua que não chora é triste demais, paradoxalmente...